Tags

, , , , , , , , , , , , ,

Apimentadas, começo hoje com uma série de post sobre música versus moda, falarei dos anos 50 aos dias de hoje, fazendo um apanhado geral entre, música, moda e o contexto histórico de cada década.

Como o assunto é longo, cada post será sobre uma década 😉

Bem, não sei exatamente quando essa história da música começou a se relacionar com moda, mas há tempos a música é um meio de difundi-la, a gente associa rapidamente a imagem a música, ou seja o estilo músical se reflete no vestuário, cabelo, maquiagem e vai bem além, influenciando até o comportamento. Isso acontece pela necessidade da procura por identidade visual, que pode ser tanto individual quanto coletiva, todos nós procuramos uma forma de nos diferenciarmos como pessoa, logo nos enquadramos em determinados grupos.

A moda é um meio de expressão sociocultural em um determinado momento, ou seja, é um sistema que acompanha o vestuário e o tempo, que integra o simples uso das roupas a um contexto maior, sociológico.

Historicamente falando, em 1945 dava-se o fim da Segunda Guerra Mundial, era preciso reconstruir os países destruídos da Europa Ocidental. A ajuda financeira veio dos Estados Unidos, aos poucos, o estilo de vida e cultura dos americanos, foram penetrando em vários países. Cada vez mais chegavam às lojas inovações tecnológicas e científicas,  televisores, rádios portáteis, automóveis e outros bens, inclusive a televisão chegou ao Brasil na década de 50. Penso que esse foi o ponto de partida para a difusão do nosso assunto:  Moda x Música.

Tal foram os avanços dos anos 50, que essa década foi chamada de “Anos dourados”, tiveram inúmeros acontecimentos culturais, políticos e econômicos e claro, musical! Foi a era do Rythm and Blues, Boogie Woogie, Rockabilly, logo surgiu o Rock n’ Roll.

Buddy Holly, Chucky Berry, Carl Perkins, Jerry Lee Lewis, Johnny Cash e Elvis Presley eram os maiores expoentes do Rockabilly, influenciaram e influenciam até hoje na moda.

Carl Perkins chamado de Rei do Rockabilly, o pioneiro do estilo.

Chucky Berry, apelidado como o Pai do Rock

Buddy Holly“a força criativa mais influente dos primórdios do rock”

Jerry Lee Lewis, apelidado como The Killer, cresceu cantando música gospel entrou Southwestern Bible Institute em Texas, mas foi expulso por má-conduta, como por exemplo tocar versões rock and roll dos cânticos da igreja! Um pianista incomum!

Johnny Cash, “O Homem de Preto” (escutei muito, Cash tem uma voz inconfundível).

Elvis Presley, O Rei do Rock, apelidado também como Elvis The Pelvis, pelo modo como dançava.

Sem dúvidas foi o que mais influenciou a moda desta década, com seu jeito sexy, carisma, suas roupas e seu topete característico.


Estes ícones da música influenciaram a identidade visual de muitas gerações. Tenho amigos que se identificam e usam essa referência em seus vestuários.

Num próximo post falarei sobre a década de 60, espero que tenham gostado 😉

Beijos, @Bru_Barbarella