Tags

, , , , , , , , ,

Vanda Rittmann, tem 39 anos, nasceu aqui em São José dos Campos – SP e hoje mora em Porto Alegre – RS.

Apaixonada pela filha de 16 anos, pelos alimentos da natureza, e por línguas tais como francês, inglês, português e espanhol. Sobretudo a língua francesa que é extremamente sofisticada e, pela grande influência à alta gastronomia. Sim, a gastronomia francesa é responsável pelos refinamentos e técnicas. Então, eis um dos grandes motivos por amar tanto, além da beleza e elegância nas palavras.

Após fazer Letras na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Estudou línguas.  E por alguns problemas de saúde e com a imensa curiosidade, foi à procura das técnicas, da literatura e do refinamento na Escola de Gastronomia.

Colecionadora de filmes de todos os gêneros! Contudo busca incessante por filmes gastronômicos.

Por que escolheu a área gastronômica?

Bom, há 17 anos nunca poderia imaginar o quanto a gastronomia poderia me trazer tantas felicidades, criatividade e excelente humor! Quem ver a mulher de ontem que não sabia preparar um simples ovo, se surpreenderia em saber que a mulher de hoje sabe preparar um completo livro de Julia Child (a propósito, uma belíssima indicação – filme Julie & Julia com a consagrada Meryl Streep e a meiga Amy Adams). Porém este meu livro é puramente saudável, orgânico e com riquíssimos valores nutricionais.

Faço questão em almoçar em casa. Agendo minha vida para fazer isso com amor e respeito. Ao preparar e cortar cada alimento procuro, ao máximo, estar feliz, ou seja, estar com boas energias.

 Acredito que na cozinha, alimentamos o nosso corpo e nossa alma. Tudo que ingerimos está na cozinha e desta maneira, sendo mais positiva, tudo irá abençoar o meu dia e obviamente a minha máquina, no caso meu corpo. Uma vez, li que tudo o que sentimos irá ser transferido ao alimento enquanto estamos preparando-os ou até mesmo ingerindo-os. Veja só a responsabilidade em quem os prepara!

Sou muito ligada a esta energia. Acredito na energia que passamos ao preparar o alimento, e sinto-me muito responsável por isso. Não quero trazer perturbações ou péssimas energias para a refeição na qual preparo. Nem para mim e nem para as pessoas que irão consumir o alimento. Como diz o filósofo ateniense, Sócrates: “Somos aquilo que comemos”. Sim, veracidade! É claro, estes pensamentos vieram com a maturidade, curiosidades e leituras.

Formei em gastronomia. Porém na escola na qual estudei em Porto Alegre quase nunca experimentava os alimentos. Por causa das minhas restrições alimentares. A gastronomia internacional muitas vezes impediu de experimentá-los! Logo fui buscando os alimentos nos quais acredito, e, sobretudo posso levar saúde, bom humor e evitar doenças às pessoas e a mim através dos alimentos. Atualmente atuo na gastronomia Funcional.

O que é Gastronomia funcional?

A gastronomia funcional é pensando em focar a melhoria da qualidade de vida e da longevidade de pessoas. Se a pessoa tem problemas de colesterol, alergias (assim como eu), obesidade etc. Penso em como ajuda-la na preparação dos alimentos. Formas de cocção, planejamento de cardápio para não ficar na mesmice do dia a dia. Desta maneira faço uma reeleitura nos pratos internacionais, porém com alimentos orgânicos e saudáveis para cada pessoa. Uso a arte da alta gastronomia e alimentos da natureza. Respeitando a sazonalidade dos alimentos.

Sobre sua profissão, o que é um Personal Chef?

Personal Chef é uma pessoa que sempre está em estudos para elaborar, sofisticar e a inventar delícias na cozinha dos seus clientes, com base nas necessidades e nas preferências pessoais de cada um, de cada família.

Em algumas famílias, as refeições são deixadas embaladas, refrigeradas ou congeladas para o cliente desfrutar no momento em que desejar. Ou até mesmo ensinar o cliente a preparar  algumas receitas, como congelar de maneira correta, armazenamentos, cortes, dicas rápidas e bastante nutricionais.

Detenho-me nos detalhes. Creio que é muito importante, sobretudo porque nas refeições são sempre ocasiões especiais, independente do dia,  pois no momento em que estamos nos alimentando, estamos cuidando do nosso corpo e da nossa alma.

O personal chef pode também assumir a responsabilidade da compra dos insumos, para finalmente preparar as refeições! O cardápio é planejado e discutido com o cliente- hmmm tudo no maior carinho- e, em seguida, preparados em sua casa no dia solicitado.

As pessoas, sobretudo as mulheres modernas estão na correria do dia a dia: cuidam da aparência (importantíssimo); dos filhos (incondicional), da família (carinho) e estão no mercado de trabalho ativamente (amo o mundo moderno) e quando não tem tempo para tudo, o personal chef cuida dos detalhes a planejar cardápios e orçar para a semana ou período maior de tempo, com o objetivo de focar em uma alimentação nutritiva e com saborosos pratos, sem descuidar da sofisticação. Além disso, o cliente pode receber ajuda em muitos momentos a organizar a dispensa, a geladeira e o freezer, a comprar no supermercado, escolher os produtos na feira orgânica. Infinidades de apoios nas quais muitas mulheres e de homens ativos no mercado de trabalho  não tem muito tempo para este carinho, dedicar-se a este momento. E sem dúvida, de quebra, um pouco de cultura na cozinha – convenhamos à gastronomia é sensacional pela diversidade de culturas e etnias. O mundo é imenso.

O que são alimentos orgânicos?

 Os alimentos orgânicos não contém o uso de fertilizantes sintéticos, ifungicidas, herbicidas e fertilizantes químicos. São baseados em estercos, adubação verde, controle biológico de pragas e doenças. Os agricultores buscam  manter a estrutura e produtividade do solo trabalhando em harmonia com a natureza. E respeitam a natureza conforme cada época dos alimentos. Em resumo: não agridem à natureza.

Conheço alguns agricultores da cidade. Sendo que um deles leva até a minha residência legumes e verduras de cada estação. Percebo que a grande vantagem dos produtos orgânicos são alimentos mais vivos, com mais massa alimentar.

AMOOOOO IMENSAMENTE os alimentos orgânicos e não abro mão de trabalhar com eles. Sinto na minha pele, nos meus cabelos, minhas unhas,  meu humor e, sobretudo, na minha saúde – NUNCA mais tive problemas alérgicos devido às minhas crenças.

E a fotografia?

 Para diferenciar um bom cozinheiro acredito que a arte na cozinha está nos detalhes, e como detalhista que sou e busco a excelência nas preparações. Logo, surgiu a necessidade de buscar aprimoramento para mostrar ao público e fazer a divulgação. E para isso precisaria visualizar o trabalho com fotos para planejar melhor os cardápios e melhorar a qualidade da apresentação de pratos. Ainda em módulos básicos na fotografia. Não quero me profissionalizar na área, contudo é um excelente caminho para mostrar o trabalho e encantar ainda mais o meu amor pela gastronomia.

Gente, eu me apaixonei pela Vanda Rittmann, não tinha o conhecimento dessa bela profissão, a conheci por indicação do Luís Salihah, que carinhosamente chamo de painho.

Vanda também preparou uma receita para gente! 

Amanhã estará no ar.

Não percam!

Ahhhh, quer falar com a Vanda Rittmann?

(51) 9356 5622

rittmann_vanda@hotmail.com

Beijos,