Tags

, , , , , ,

“Sou suave como seda. Sou mãe, esposa, amante, filha, amiga, mulher. Sou forte. E frágil. Tenho um olhar que provoca e fala mais do que as palavras. Nunca tenho roupa o suficiente, sapato o suficiente, maquiagem o suficiente nem esmalte o suficiente. Uso salto alto, sapatilha ou tênis. Adoro moda e cheiro de roupa nova. E quero sempre mais, sou insaciável.
Às vezes quando falo “não” quando quero dizer “sim”. E “talvez” quando quero dizer “não”. Sou regida por homônios que fazem do meu corpo uma montanha-russa de emoções, choro, fico sensível, nervosa, irritada, e ao mesmo tempo quero carinho, atenção, colo, cafuné. E chocolate. Tenho TPM, menstruação, ciclo reprodutivo, sinto as dores as alegrias do parto. Piro quando mexem com meu filho, por eles faço tudo, é amor incondicional. Sou vaidosa: faço depilação, sobrancelha, escova, pinto as unhas, e só então fico satisfeita, mas ainda acho que poderia ficar mais bonita. Procuro imperfeições no espelho. E surto quando acho uma. Tenho medo de chegar aos 30 anos. E quando já tenho trinta, tenho pânico de chagar aos quarenta.
Tenho fases de ter vírgulas de menos, ou, às vezes, vírgulas demais. Não aceito que brinquem comigo, e quando amo, eu amo muito, e costumo escutar muito mais meu coração do que minha razão, e por causa disso mergulho no jogo do amor. Escrevo cartas que nunca serão lidas, sofro, caio, mas depois me levanto mais forte. Tenho muitos medos bobos e subo numa cadeira se vejo uma barata, mas não tenho medo da vida. E se uma amiga liga querendo colo e palavras de consolo, eu ouço tudo que ela tem a dizer. Entendo. E dou bronca e colo ao mesmo tempo. Não tenho freios em relação a sentimentos. E quando eu fico em silêncio e quieta, pode ter certeza que na minha cabeça – e no meu coração – tá um falatório só! Mas quando começo a falar, se prepare: eu falo muito. Palavras não me descrevem, sou muito mais do que elas. Não tenho a pretensão de que me entendam, só espero que me aceitem assim, como eu sou. Porque só tem uma simples explicação pra isso tudo: EU SOU MULHER!”

Essa é a nossa singela homenagem para todas as belas leitoras do Cereja n’ Pimenta! Parabéns para você que consegue se dedicar a família, ao trabalho, aos filhos, aos amigos, ao marido, ao namorado, aos cachorros, gatos, galinhas e ainda tem um tempinho para se dedicar a você!

Texto feito especialmente para o blog Cereja n’ Pimenta pela nossa querida leitora Paolla Milnyczul, se você gostou do texto tem mais aqui.