Tags

, , , , , , , ,

A moda, tem um ciclo, um movimento, sempre está se modificando, mas nos tempos em que vivemos, será que dá para ser extravagante? O que podemos fazer? O que já está sendo feito?

Como mudar este paradigma?

Bom, vamos por partes:

O que é sustentabilidade?

Com a finalidade de preservar o meio ambiente para não comprometer os recursos naturais das gerações futuras, foram criados dois programas nacionais: o Procel (eletricidade) e o Conpet.

• Questão Social: Sem considerar a questão social, não há sustentabilidade. Em primeiro lugar é preciso respeitar o ser humano, para que este possa respeitar a natureza. E do ponto de vista do ser humano, ele próprio é a parte mais importante do meio ambiente.

• Questão Energética: Sem considerar a questão energética, não há sustentabilidade. Sem energia a economia não se desenvolve. E se a economia não se desenvolve, as condições de vida das populações se deterioram.

• Questão Ambiental: Sem considerar a questão ambiental, não há sustentabilidade. Com o meio ambiente degradado, o ser humano abrevia o seu tempo de vida; a economia não se desenvolve; o futuro fica insustentável.

Ou seja, para que um empreendimento humano seja considerado sustentável, é preciso ser:

  • ecologicamente correto
  • economicamente viável
  • socialmente justo
  • culturalmente diverso

Mas e agora?

Diante de tudo isso, do que é sustentabilidade vemos que a moda tem um grande desafio ou é problema na certa! Pois o ciclo de vida muito curto destes produtos, e o apelo ao consumismo, representam um entrave.

Historicamente, coma Revolução Industrial desenvolvemos um comportamento consumidor, muitas vezes não compramos por necessidade, mas por desejo, para seguir tendências e falo mais, por ego, por querer sustentar determinada imagem, já que as roupas falam por si, mas por outro lado, aquele que usa roupas que agreguem o desenvolvimento sustentável, comunicará que é um sujeito consciente, que se preocupa com as futuras gerações, com o novo paradigma entre moda e sua relação com o planeta.

Alguma coisa está sendo feita?

Desde a década de 90, com a ISO 14000, algumas empresas têxteis brasileiras e demais setores, passaram a incorporar a questão ambiental. Além de rever todo processo produtivo e tratar os efluentes, para minimizar os prejuízos ambientais, passaram a desenvolver projetos ambientais e sociais. No entanto, ainda são poucas as empresas têxteis que procuram se adequar aos princípios da sustentabilidade ambiental.

Gradativamente, a preocupação com a preservação do meio ambiente, no processo de desenvolvimento de produtos, passa a fazer parte do sistema da moda. Já é possível encontrar no mercado brasileiro algumas marcas que trabalham com este valor agregado a seus produtos e este número está crescendo. Entre os produtos já disponíveis no mercado, pode-se citar o tecido ecovogt, 100% ecológico, que foi criado pelo estilista brasileiro Caio Von Vogt. É uma inovação na indústria mundial da moda, que pode ser utilizado em qualquer tipo de roupa ou acessório (na confecção de camisetas, vestidos, calças, bolsas, cintos ou calçados). Ao contrário de outros produtos do mercado, o ecovogt, que é uma fibra de origem vegetal, se decompõe em dois anos, enquanto o algodão, que também é uma fibra de origem vegetal, demora 10 anos, e o poliéster leva um século. Outro exemplo de produtos para o vestuário com viés ecológico e também social, é a marca para vestuário infantil Pistache & Banana. Uma empresa de Santa Bárbara do Oeste, São Paulo, que apresentou em 2006 ao mercado brasileiro, sua primeira coleção com peças produzidas em algodão orgânico.

Em alguns países já existe uma legislação rígida obrigando as indústrias a se adequarem para diminuir os danos ao meio ambiente, também há consumidores conscientes que procuram por produtos ecologicamente concebidos, que se preocupam com a natureza e com as gerações futuras.

O que eu posso fazer?

Diante de tudo o que foi apresentado no post, aliás, do pouquinho que apresentei, já dá pra começar a fazer a nossa parte não é? Seja consciente na hora de consumir, se apaixone pelas peças, não faça com que sejam descartáveis, tenha estilo, não seja escravo da moda, de tendências que lhe são apresentadas a toda hora, você vai colaborar e muito com planeta desta maneira e até com seu bolso.

Procure marcas que contribuam com o meio ambiente, a internet está aí, logo a sua mão, temos informações a todo instante rápidas, faça uma pesquisa, você achará uma alternativa melhor às suas compras.

Não é tão difícil assim né?

Fontes:

Wikipédia

Udesc.br

juliapetit.com.br

paratyecofashion.com.br